15 filmes não-clichês para o Halloween • We Love

15 filmes não-clichês para o Halloween

Filmes não clichês | Reprodução

Reza a lenda (e a minha mãe) que, quando eu ficava doente ainda criança, pedia para assistir ao “filme do palhaço”. Tratava-se de It, uma obra prima do medo (1990). Eu não me lembro disso mas, até hoje, lembro da localização exata da sessão de terror na locadora.

Não preciso dizer os filmes de terror são os meus favoritos. Gosto de todos os tipos: os trashs; os que são chamados de “velhos” por alguns – “clássicos” por mim; os desconhecidos e até aqueles que são ruins desde o início – mas não desisto mesmo assim.

Mas, quando abro alguma lista que fale desse assunto, duas coisas acontecem: já assisti a maioria ou discordo de tudo. É fácil gostar dos blockbusters ou escrever uma lista que começa com O Exorcista, passa por Freddy (somos íntimos) e Jason, e termina em O Iluminado. E, confesso: gosto mesmo daqueles que parecem não valer nada e, no final, são muito bons – pelo menos na minha opinião. Foi pensando neles que escrevi essa lista:

1. Deixe-me entrar (2011)

Sem sustos, gritos ou objetos voando. Consegue ser lindo, apesar do gênero. Assisti ao remake, com a ótima Chloë Grace Moretz mas, dizem, o original (sueco) é ainda melhor.

2. Criaturas atrás das paredes (1991)

Se eu pudesse conhecer qualquer pessoa, morta ou viva, com certeza seria Wes Craven, diretor desse filme – e de Pânico, Hora do Pesadelo e outros dessa lista. Um filme onde os humanos são os monstros e os monstros, bonzinhos. Tem na Netflix.

3. Aniversário Macabro (1972)

Também do Wes Craven; também tem uma versão remake, chamada A última casa à Esquerda (2009). Forte, pra dizer o mínimo. [Aviso de gatilho: estupro]

4. Shelley (2016)

Pense em O Bebê de Rosemary (1968) dinamarquês.

5. Temos Vagas (2014)

Idem ao anterior. Só digo que nunca mais entrei em hotéis da mesma maneira.

7. Procura-se uma babá (2011)

Apesar do péssimo nome (e pôster), ótima trama. É o meu tipo de filme para um sábado a noite em casa :)

8. The Invitation (2016)

Um dos lançamentos mais legais desse ano. Você passa o filme todo sem entender o que está acontecendo – e bem tenso. Disponível na Netflix.

9. Espíritos – A morte está ao seu lado (2004)

Esse deve ser o mais clichê dos filmes dessa lista, mas vale a pena. Faça o que for, mas não assista ao remake americano, entitulado Imagens do Além. É tão diferente que demorei para perceber que se tratava de um remake.

10. A Visita (2015)

Outro muito bom das últimas levas de filmes do gênero. Ideal para quem gosta de finais inesperados.

11. Uma Noite de Crime (2013)

Tem quem ame e quem odeie. Digamos que eu considere atual – e por isso mete tanto medo. Tem na Netflix, assim como uma das sequências – que eu não gosto tanto.

12. Emelie (2015)

Ainda na onda das babás: o maior pesadelo de qualquer um que tenha filhos.

13. We are still here (2015)

Velha história sobre casas amaldiçoadas com uma pegada diferente e situado na década de 1970. Outro que vale a pena em um sábado a noite.

14. The Sacrament (2014)

Um “documentário fake” da Vice – mas que poderia ser muito real.

15. Os Estranhos (2008)

Não é terror, mas é o típico filme que assusta porque pode acontecer – ainda mais quando “inspirado em fatos reais” aparece nos primeiros minutos.

Ana Sasso

Ana Sasso

Editora do We Love. Pensa alto, fala sozinha e rabisca em papéis pelo caminho. Quando não está escrevendo, está pensando no que vai escrever. É jornalista, mas vive entre contar e inventar histórias aqui.
Ana Sasso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *