Caso ou compro uma bicicleta? • We Love

Caso ou compro uma bicicleta?

Caso ou compro uma bicicleta? | Créditos: pixabay

Casar. Essa palavra por si só já causa pavor em muita gente, principalmente nos bebedores de cerveja oriundos de Adão e Eva. Por outro lado, essa mesma palavra desperta as feras escondidas em cada rosto meigo maquiado simetricamente com produtos importados.

Casar deveria ser algo tranquilo, simples, quieto. Ser apenas a representação religiosa e/ou nas bases da lei de um momento de transição e crescimento na vida do casal. Mas, sabemos que não é bem assim que funciona.

O casamento foi glamourizado pela televisão e seus filmes românticos. Também é culpa das novelas e suas tramas que sempre terminam com o enlace matrimonial dos mocinhos. E, com isso, o casamento foi ficando cada vez mais espetáculo da Broadway e menos um momento feliz na vida de duas pessoas que se amam.

Pesquisas mostram que o casal briga muito mais nos preparativos do casamento do que brigaram durante toda a relação. As brigas são diárias e por motivos um tanto fúteis. É assim mesmo que você quer passar os dias que antecedem o dia mais importante da sua vida? Eu não ia querer. Casamento é para ser legal e não um motivo para lutas épicas sobre qual melhor bolo ou arranjo da mesa.

Portanto, pense bem se você quer mesmo casar ou só procura um motivo para tirar fotos caras num salão de festas digno de um filme do Hugh Grant.

Casar não é sobre bolos, flores e bandas que cobram um cachê astronômico (que eu, em 15 anos de música tocando em shows e bares nunca cheguei nem perto). Casamento não é apenas uma foto num álbum caro jogado no fundo da gaveta. Casar não é um vídeo que você nunca vai ver novamente porque já enjoou de tanto que mostrou para as amigas.

Casar é sobre ser ‘o alguém’ de alguém. É sobre compartilhar, apoiar e lutar unidos. Casamento é sobre construir uma história linda juntos, que pode ter filhos como fruto ou não. É conhecer os sonhos mais profundos do outro e se apaixonar a cada dia. É fazer do outro uma extensão de você mesmo. É sentir o amor. É querer o amor. É viver o amor.

Se essa não for a sua praia, lembre-se que as bicicletas sempre estarão por aí.

Robson Santos

Robson Santos

Publicitário, poeta de boteco, odeia sushi, ama filmes de máfia, tem TOC's, vive por música e não sabe a razão de escrever em terceira pessoa. Descarrega suas emoções no letraslorotaseleriados.tumblr.com
Robson Santos

Últimos posts por Robson Santos (exibir todos)

Comments

  1. Pingback: A dor da despedida – We Love

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *