5 cantorxs brasileirxs para ouvir depois de Vou Morrer Sozinho, de Jão • We Love

5 cantorxs brasileirxs para ouvir depois de Vou Morrer Sozinho, de Jão

phil veras letrux barro all niss rodrigo alarcon

Porque celebrar a boa sonoridade da língua lusófona nunca é demais.

Barro

Um sotaque gostosíssimo e bons acordes de guitarra te seduzem antes mesmo que você se dê conta; o som de Barro é sutil e envolvente. As passagens ‘elétricas’, presentes em boa parte das faixas de Miocárdio, álbum de estreia do cantor pernambucano, poderiam facilmente conversar e se mesclar às canções de III, disco da vizinha baiana Maglore.

De viagens quase folclóricas, em faixas como Volver, interpretada em parceria com a colombiana Catalina García, a viagens praticamente geográficas, em canções em francês e italiano, Barro traz um combo de referências que ainda vai fazer muito tupiniquim querer adicionar nas playlists do Spotify.

Phill Veras

Voz e violão predominantes se expressam em toda a brasilidade de uma MPB contemporânea. E dedilhado. MUITO dedilhado. Entre covers e composições próprias, Phill Veras faz do YouTube seu palco. Um quê de romantismo nas letras e os vídeos se tornam o acusticão perfeito para:

  1. Escutar pensando no crush;
  2. Enviar pro crush;
  3. Substituir o próprio crush pelo cantor.

Rodrigo Alarcon

Mais um representante da MPB, Rodrigo Alarcon também se sustenta combinando voz e violão. Vez ou outra, com um pézinho no samba. Na faixa Amor Acidente, produzida em parceria com Liniker, o cantor explora os sons da percussão, violino, trombone e instrumentos diversos em um túnel do tempo que parece transportar seu ouvinte para as raízes de Lupicínio Rodrigues e Cartola, na segunda metade do século XX.

Letícia Novaes

Letrux em Noite de Climão, álbum de estreia da cantora, é uma verdadeira miscelânea de gêneros. Lançado em julho do ano passado, o disco traz uma evolução de MPB, com toques elétricos e a personalidade forte da cantora impressa na voz, que varia do suave ao agressivo ao longo das canções. Explorando um universo artístico que vai além do musical, Letícia recita em inglês, francês e português em um sarau polifônico e ritmado que, pelo sentimento, cativa até mesmo os ouvidos de quem não entende bulhufas de qualquer um dos idiomas. Pudores são esquecidos em letras que citam sobre o “milagre feito com duas mãos, o farol aceso e as pernas abertas” e é mais fácil sentir do que falar:

Alt Niss

Uma mistura de black music, recheada de batidas eletrônicas, com influências da R&B americana fazem de Alt Niss uma das possíveis revelações musicais para os próximos anos. A paulistana já conta com alguns singles e videoclipes, mas a expectativa fica para o álbum, cujo lançamento é previsto para o segundo semestre desse ano.

Coletivo WeLove

Coletivo WeLove

O Coletivo WeLove foi fundado para ser um espaço livre para a exposição de ideias e troca de inspiração entre pessoas interessantes e interessadas. Acreditamos que falta conversa boa, ouvir além de falar e assinar embaixo quando escrevemos – ou dizemos – algo.
Coletivo WeLove

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *