Deixei a porta do meu coração aberta, vem! • We Love

Deixei a porta do meu coração aberta, vem!

Dizem por aí que a grama do vizinho é sempre a mais bonita. Tem gente que se prende em um passado que já se foi e não volta. Tem gente que vive fazendo planos para um futuro que nem chegou. Vejo pessoas sofrendo por algo velho. Vejo pessoas sofrendo antecipadamente pelo novo. Só que vejo pouquíssimas pessoas vivendo o hoje, o aqui, o agora.

É mais problema que solução. É mais razão que emoção. E se hoje fosse o seu último dia, o que você fez? Matou a saudade ou morreu de vontade? Abriu mão do orgulho ou ficou só com a saudade? Quando você vai soltar o freio de mão? O que você está esperando para ser feliz?

De um lado pessoas que não querem ficar sozinhas. Do outro, pessoas que têm medo de arriscar. No que mais isso poderia dar? As pessoas não se encontram, não se tocam, não se têm.

Acredito que todo mundo (mais tarde ou mais cedo) encontra o grande amor da sua vida, mas antes é preciso viver outros amores. Experimentar outros sabores. Descobrir outros pudores. A gente só consegue entrar no coração dos outros quando deixamos a janela do nosso coração aberta também.

Sem pensar muito, sem entender bem a razão. Apenas se permitir viver cada minuto, cada emoção. Cada troca de olhar, cada sorriso, cada carinho, cada mensagem, cada ligação. O abraço apertado, o beijo grudado, a batida (acelerada) de cada coração.

Conhecer alguém é permitir a exposição. É contar suas qualidades, mas deixar ele saber seus defeitos. É falar sobre os seus maiores sonhos, sem esconder os seus piores medos. É ter interesses em comum e saber lidar e aceitar tudo que for diferente.

Se apaixonar por alguém é ligar só para ouvir a voz e a respiração do outro lado. Perder a noção do tempo num beijo demorado. Encontrar refúgio no calor de um abraço bem apertado. Não faltar assuntos para conversar, mas também saber ouvir quando precisar. Estar apaixonado é querer estar perto sempre. É tentar agradar, mudar, colorir o céu, perder medo do mar, só por ele. Só por causa dele.

regineAmar é se colocar no lugar do outro o tempo todo. Em cada pensamento, em cada ação. Amar é sair de um plantão de trabalho e fazer uma visita surpresa. Amar é comprar algo que você nem podia (e jogar no crédito) só para ver o sorriso no rosto do outro. Amar é ouvir aquela música, ver aquele filme e se lembrar dele. Amar é quando você está com uma pessoa e consegue imaginar o futuro. Quando você sabe de cor e salteado as qualidades, mas também já aprendeu a lidar com os defeitos.

O amor é tudo aquilo que você faz e não espera nada em troca. Amor é escolher ficar quando tem a opção de ir. É escolher ter uma pessoa só quando se pode ter várias. Amor é sempre uma escolha. Uma chance. Uma oportunidade de ser feliz.

Amor é renúncia, decisão, abrir mão. Amor é o sacrifício que a gente faz e nem vê – mas que quem recebe sente.

Não importa se você vai só gostar, se apaixonar ou amar: viva. Se vai durar um dia, um mês, uma semana, deixe acontecer. Tente, mesmo sem saber se você vai errar ou acertar. Arrisque, mesmo que acabe ou dure.

Faça, tente, seja. Goste, se apaixone, ame. Hoje, aqui, agora.  Ser solteiro é uma delícia, mas encontrar moradia no peito do outro é melhor ainda. Pode ser em silêncio ou fazendo barulho, deixei a porta aberta, toma coragem, me abraça e vem.

Regine Luise

Regine Luise

Jornalista por formação, poeta por opção, escritora por inspiração. Conselheira amorosa de boteco, romântica de carteirinha assinada. Escreve para expressar o que pensa, sente e, principalmente, quem é.
Regine Luise

Últimos posts por Regine Luise (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *