Estamos apaixonados pelo Women Photograph, uma plataforma que reúne trabalhos de fotojornalistas mulheres pelo mundo! • We Love

Estamos apaixonados pelo Women Photograph, uma plataforma que reúne trabalhos de fotojornalistas mulheres pelo mundo!

Foto: Alinka Echeverría

Foto: Alinka Echeverría

Quando lemos sobre projetos que buscam incentivar e dar voz a minorias, nosso coração se enche de orgulho e calor. Porque é o sinal claro que estamos mudando enquanto sociedade. Segundo a reportagem realizada pelo The New York Times em 2017, as mulheres compõem a maioria dos estudantes de fotojornalismo de graduação e pós-graduação nos Estados Unidos. As mulheres também são editoras de fotografia de importantes publicações, como a National Geographic e o The Washington Post. Mas, apesar desses ganhos, poucas trabalham no campo, a serviço de notícias internacionais. Um dos maiores prêmios de fotojornalismo do mundo, World Press Photo, computou apenas 15% de inscrições femininas entre 2013 e 2017.

Women Photograph é uma plataforma criada por 4 mulheres em 2017 para reunir e elevar as vozes das mulheres jornalistas visuais. O banco de dados da plataforma inclui mais de 700 fotógrafas independentes baseadas em 91 países e está disponível privadamente para qualquer editor ou organização comissionada.

A missão da plataforma é mudar a composição de gênero da comunidade de fotojornalismo e garantir que os principais contadores de histórias de nossa indústria sejam tão diversos quanto as comunidades que esperam representar. Segundo as organizadoras, “gênero é um espectro; e a Fotografia das Mulheres abarca uma pluralidade de vozes femininas, incluindo pessoas trans, queer e não-binárias”.

A Women Photograph também opera uma série anual de subsídios de projeto para fotojornalistas emergentes e estabelecidas, um programa de orientação de um ano e um fundo de viagens para ajudar fotógrafas a acessar workshops, festivais e outras oportunidades de desenvolvimento. Confira alguns dos cliques:


Criança moradora de Sepetiba, um dos bairros com menor IDH no Rio de Janeiro. Registro de Valda Nogueira.

Ana Maria Arévalo Gosen captura as cicatrizes de detenta trans na prisão Venezuelana de Valencia.

Marcha das Mulheres, em Paris, na França. À esquerda, uma transsexual latina utiliza o artifício da cruz para denunciar o preconceito; à direita, uma mulher muçulmana se debruça em apoio ao protesto. Foto por Anita Pouchard Serra.

Wara Vargas Lara registra o caminhar de adepto da cultura Kawaii no centro de La Paz, na Bolívia.

São iniciativas como esta que nos fazem ter fé na humanidade e reforça o nosso discurso que feminismo é fundamental.

Para saber mais sobre o Women Photograph, acesse o site.

Bruna Guimarães

Bruna Guimarães

Jornalista & fashion lover. Made in Aracaju, living in São Paulo. Acredita que o amor é sempre destino e glitter, uma segunda pele. Louca por carnaval e mar e sorrisos e pessoas interessantes.
Bruna Guimarães

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *