Guia definitivo para você ser um verdadeiro Hipster de Pinheiros • We Love

Guia definitivo para você ser um verdadeiro Hipster de Pinheiros

Na zona oeste de São Paulo, fica situada uma região encantada futurística habitada por seres de origens diversas e desejos em comum. Pinheiros, em uma das versões da história, ganhou esse nome por conta dos indígenas que chamavam o rio de Pi-iêrê (“derramado”). Pinheiros então teria surgido da pronúncia errada de Pi-iêrê. O que começa errado continua…

Algumas centenas de anos depois, o bairro se popularizou por um jeito particular de levar a vida: misturas de coisas que não deveriam ser misturadas, bebidas exóticas, estabelecimentos nunca antes imaginados… Tudo brota e ganha vida nesse lugar. Por isso, preparamos o guia definitivo para você entender de vez o que é fazer parte deste grupo social único:

– Primeiro, antes de tudo, para embarcar nessa viagem você vai precisar de algumas unidades de blusas com estampas COOL. Dica: Mira no Agostinho Carrara da “Grande Família”. 

909922a933606786c59728adbefa4741

– Segundo: Suba a sua meia até uma altura da canela que você ache que as pessoas comuns iriam estranhar na rua. Dica: Quanto mais colorida, melhor. giphy

– Terceiro (e mais importante de todos): Não esqueça da sua pochete, carregada de forma transversal no seu tronco. Dica: Nunca use como uma pochete mesmo na cintura. 

Crédito: Estilo Bifásico

Crédito: Estilo Bifásico

Pronto, agora que você está relativamente caracterizado para circular no bairro como um autêntico morador, podemos ir às dicas:

  • Sua bebida preferida, a partir de agora, é o gim. Você vai ter que experimentar diversas formatações diferentes, com alecrim, manjericão, blueberry, pimenta rosa, limão siciliano, entre outras. Pra afirmar com propriedade quando alguém for falar de gim: VOCÊ NÃO SABE O QUE É UM GIM DE VERDADE. Pode tomar umas cervejinhas num boteco pé no chão ou aquela artesanal que o seu amigo faz e que você finge que é boa para poder dizer que entende de sabor, mas, no final, você sempre vai ter que voltar pra House of Bubbles e jurar pro mundo que foi realmente uma ideia fantástica juntar sua necessidade de lavar roupa com um lugar pra beber gim.giphy-2
  • Tudo o que você vai comer PRECISA ser sem glúten, sem lactose e, pelo amor de Deus, orgânico. Se você conseguir ceder aos impulsos de comer carne, você já tem metade do caminho andado. Dá uma passada no Instituto Chão que tá tudo certo. E, detalhe, aqui você paga o que você quiser – ou melhor – o quanto você acha que aquele produto vale. Né possível que Pinheiros inventou o escambo!giphy-3
  • Qualquer autêntico pinheirense vai saber te indicar um bom lugar pra você matar a vontade de doce ou comer comida fresca e saudável e vai ficar muito orgulhoso de falar que, SÓ EM PINHEIROS, podemos desfrutar de uma atmosfera de refeitório, típica de cadeias ou de colégios públicos, por uma bagatela de 60 reais por pessoa. Obrigado, Restaurante Futuro!giphy-4
  • Para quem tá procurando um bom programa cultural, Pinheiros é também o lugar certo. Repleto de galerias de artes que transcendem a cabeça dos vendedores, ao ponto de te ignorarem ao entrar no estabelecimento, o bairro oferece inúmeras oportunidades para os apreciadores de arte. Além, é claro, de diversas exposições de artistas que você PRECISA CONHECER. Aliás, outra dica, NUNCA, mas NUNCA diga que você não conhece o fotógrafo que viajou por toda a Ásia e tirou fotos a partir do olhar estereotipado da elite branca. Em Pinheiros, você tem que entender de tudo um pouquinho. E na dúvida: “um amigo me falou sobre, me conte um pouco mais sobre o trabalho dele”.giphy-5
  • Sempre diga SIM para misturas exóticas. Uma loja de móveis antigos que vira uma baladinha à noite? SIM! Um charmoso café que vende plantas? SIM! Uma oficina de bikes que serve cerveja? SIM, por favor. Em Pinheiros, tentar o novo nunca é demais. E, às vezes, você pode se pegar no meio de um ritual de vodou com música latina e grafite em tempo real (true story).giphy-6

Brincadeiras à parte, Pinheiros pode sim ser o lugar mais metido a pomposo de São Paulo, mas, no final, a gente sabe que o que a gente gosta mesmo é de uma boa cervejinha com o por do sol do Largo da Batata – e pode ser até de milho mesmo.

Com amor,
Um hipster de Pinheiros que mora em um prédio chamado Miami Top. 

Adler Berbert

Adler Berbert

Editor do We Love. Jornalista, curte frases de efeito, acha que sabe jogar vôlei e está viciado em tirar fotos de anúncios nos postes da cidade. No colegial, foi expulso da banda marcial por não ter ritmo, mas ainda continua acreditando que tem potencial musical.
Adler Berbert

Últimos posts por Adler Berbert (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *