Muito além do copo e do coração • We Love

Muito além do copo e do coração

Muito além do copo e do coração | Crédito: Pixabay

Há alguns anos decidi parar de beber. Estava passando tempo demais me divertindo em bares e precisava me dedicar aos estudos e ao estágio numa pequena agência.

Acontece que deixar a boemia em plena faculdade e ainda por cima no verão escaldante do Rio de Janeiro, era como xingar os pais dos meus amigos.

A reação deles foi a esperada e tomaram isso como ofensa grave e pessoal.

No fatídico dia em que disse no boteco, “pessoal, parei de beber”, minha vida se tornou um mar de indagações, brincadeiras de mau gosto e um pouco de desconfiança.

Pra eles, pior do que aceitar o fato de que eu já não bebia nem o licor que vinha no bombom, era encarar que eu não havia parado de frequentar festinhas e reuniões com a galera.

Mas não tinha jeito, quase sempre era a mesma coisa: “Flavia, já sabemos que você consegue ficar sem beber, agora para de palhaçada e pode voltar”.

Depois de 1 ano e meio sem cair em tentação, ganhei bem mais do que esperava, ganhei um encontro comigo, com meu equilíbrio e minhas verdadeiras vontades.

E por conta da tal vontade, numa costumeira reunião, pedi uma cerveja. Quase apanhei.

Eles, amigos inconformados de outrora, não queriam que eu voltasse, estavam orgulhosos e nem sabiam o porquê.

Ninguém lembrava o motivo pelo qual tinha parado, já não me sacaneavam mais e eu tinha virado uma espécie de amiga certinha, forte e focada.

Acho que estavam carentes disso, ficaram decepcionados, mas não teve jeito, “garçom, desce uma Bohemia bem gelada”.

Tudo voltou ao normal, os anos se passaram e um belo dia eu terminei um longo namoro. Como nunca fui de ficar solteira, encontrei minha quinta metade da laranja e passei de um romance ao outro.

A emenda saiu pior do que o soneto e terminei novamente. Foi então que em um boteco anunciei; “pessoal, parei de namorar. A partir de agora serei solteira e feliz”.

Pude ver nos olhos deles, foi como ofensa grave e pessoal. Vieram indagações, brincadeiras de mau gosto e um pouco de desconfiança…

Flavia Francis

Flavia Francis

Publicitária, taurina, pescadora com ascendente em escorpião. Quando some, tá na praia, com seus anzóis ao mar curtindo a brisa e a solidão. Tem uma queda por descobertas e um desabamento por rimas e emoção.
Flavia Francis

Últimos posts por Flavia Francis (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *