O brilho de uma Tomboy • We Love

Comments

  1. É isso aí, Fefa maquiada, amei!! Sou fã também e acho que dá para ir aprendendo aos poucos. O negócio é começar com o mínimo e não se empolgar demais com as cores!!!

  2. Tenho mil sardas, e meu marido até as curte. Quando passo uma base pra tentar amenizar as imperfeições do rosto, ele logo joga na cara: isso é uma argamassa! haha Não tenho como negar.
    Tento um corretivo. Não muito claro, pois eu já sou translúcida (rs) e, já passei pela experiência de ficar com os olhos de panda invertidos. Me senti péssima.
    Vamos ao blush. Não tinha que ser rosado? Por que existe um milhão de tonalidades diferentes, inclusive um do tom da sua pele? Não entra na minha cabeça.
    Pulamos para o lápis de olho. Ah, esse eu sei! Use um kajal. Dá o mesmo efeito e você não precisa ficar apontando… Mas, eu usava na linha d’água dos olhos. Aí borra tudo e dizem que encolhe o olhar. Puta merda. Errei de novo.
    Esquece o lápis de olho e vai pro Rímel que, até mês passado não sabia que o correto de se falar é “máscara para cílios”. Vai, passe, mais, em cima, embaixo, mais, capriche pra dar volume. Beleza. Agora, não tente tirar. O panda que eu não fui ao passar aquele corretivo claro eu vou ser de verdade se eu tentar tirar essa máscara agora. Indo para o Google, além da água, descobri os lencinhos demaquilantes. Eles são a salvação. Bingo.
    Na boca, ouso num vermelhão. Aí eu me jogo. Contorne e depois preenche. Ele te proporciona um outro status. Rá! Cuidado com os dentes. Ai, quanta preocupação! Desisto.
    E eu nem cheguei a pensar na sombra. Delineador? Ih, melhor encerrar minha opinião por aqui, senão vai ficar feio pra mim.

  3. :-) Eu não tenho sardas, mas também acho base complicadíssimo! Adorei o comment, você devia escrever pra gente!!
    Beijo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *