Sou um texto longo • We Love

Sou um texto longo

Sou um texto longo
Toda vez que eu paro pra escrever sobre quem sou eu, me vejo em um beco sem saída, como se nenhuma palavra pudesse definir realmente o meu ser. Eu já mudei tanto com o passar do tempo que, vez em quando, me pego a rir de como somos feito castelo de areia; o mar vem e faz desmoronar. Mas a gente se reinventa e, por mais que não saia igual, o que importa é a força que temos para recomeçar.
Já vi muita gente que eu amava virando as costas para mim, mas não os culpo pelas expectativas que criei. Vi amigos virando meros desconhecidos e o que pude fazer foi aceitar, porque nós não podemos achar que somos únicos e insubstituíveis na vida de ninguém. Por amor, já fiquei. E por me amar, já fui embora de muitos lugares. Há dias que nem eu me suporto.
Sei que sou o que 99% das pessoas não gostam, mas é pelo 1% que continuo lutando. Escrever é como uma terapia que, vez em quando, me salva da vida e outras devolve-me a ela. O amor que dei nem sempre foi da mesma intensidade do que o que eu recebi.
Meus sonhos podem revelar quem sou, por isso não os conto para quase ninguém. Sou alguém simples, que passa despercebida no meio da multidão. Aprendi também que tudo tem uma importância, até mesmo uma pedra, porque, por mais que ela seja uma coisa qualquer, se retirada do local, fará falta.
Não costumo tirar conclusões precipitadas, eu odiaria que me julgassem pelas vezes que falei sem pensar. Tenho quinze anos e moro no interior de São Paulo, onde pouca gente valoriza o que gosto de fazer. Vou além do que os olhos podem ver. Tenho poucos amigos, e agradeço àqueles que embora foram. Não sou de conversar muito, se um dia eu me abrir com você, ouça bem: você deverá se considerar alguém importante.
Vejo poesia em quase tudo. Gosto de gente que fala o que pensa, não pela forma ousada de ser, mas por ser raro ter gente que ainda pensa. Apesar das dificuldades, estou viva. Um dia me disseram que eu não conseguiria, mas olha onde estou, confie em si. A fé muda tudo. Ouvi familiares meus dizendo coisas horríveis que doem no coração de qualquer um, mas a eles só desejo amor, as pessoas amargas e ruins só precisam disso. Sou um texto longo e a melhor parte eu deixo no final…
Daniele Vaz

Daniele Vaz

Escrevo para tirar sentimentos que muitas vezes “não coloca pra fora”. Me conheço mais e mais a cada texto, frase ou poesia. Me inspiro, principalmente, em Charles Bukowski, reconheço-o como meu “ponta pé” para iniciar a vida artística.
Daniele Vaz

Últimos posts por Daniele Vaz (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *