Universo – We Love

Universo

Hoje sabemos que, após o caos inicial, o Universo ordenou-se e as estrelas e os planetas têm posições e movimentos conhecidos.
Sabemos, também, que a Terra faz parte de um sistema planetário dependente de uma única estrela entre milhares de outras: o Sol, essa grande estrela que nos ilumina, aquece e nos dá energia; mas que todos os dias some por algumas horas. Somos acompanhados nessa trajetória pela Lua, nosso satélite, também iluminado ou não, pelo Sol…
Perdidos nesse mistério do claro / escuro, os antigos humanos tiveram a primeira noção de tempo, o dia e a noite.
A partir daí, sempre olhando para o céu, admirando as estrelas, esperando as chuvas, sentindo medo dos raios e trovões, apavorando-se com os eclipses, sentindo calor, frio, contando luas, plantando e colhendo, o homem foi vivendo e aprendendo.
Começava a dar um sentido à sua vida.
Nomeou o que não entendia, respeitou o que não controlava.
Vivia em contato com o ritmo da natureza. Percebeu que nela tudo aparecia, chegava ao auge e desaparecia, num contínuo processo de transformação.

Mas o homem é algo mais além de instinto. O homem sente, o homem pensa.
O homem deseja.

E aquele homem descobriu o fogo, inventou a roda, saiu de “casa”…
Começou a querer fazer, querer ter. Nem sequer sabia o que, mas queria cada vez mais.
Tornou-se um eterno buscador, quis dominar o que não conhecia.
Começou a criar técnicas para satisfazer a sua ânsia de domínio, de poder, do que pensava ser liberdade.
Mas a nova tecnologia, ao invés de serví-lo, tornou-se seu algoz.
E o homem, totalmente dependente, começou a perder-se de si mesmo…

O tempo foi esquecido, a pressa em sair na frente venceu o ritmo primordial.

Hoje, presos à rapidez com que aparecem as novidades, vivemos correndo com medo de ficar para trás.
Esquecemos que fomos nós que criamos e somos responsáveis por tudo o que acontece…
Não há tempo para questionamentos.
Somos comandados por um tempo exterior a nós.
Estamos nos afastando daquela centelha inicial que nos liga ao nosso ritmo, ao nosso tempo interior.

Precisamos parar.
Precisamos lembrar e “voltar para casa”.
Precisamos reencontrar o Universo dentro de nós…

Lita Forbes

Encantada pela vida e todas as surpresas e possibilidades de crescimento e transformação que ela apresenta. Há anos, procura compartilhar essas experiências com as pessoas
Lita Forbes

Últimos posts por Lita Forbes (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/welove/www/wp-includes/functions.php on line 4339

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/welove/www/wp-includes/functions.php on line 4339